quinta-feira, 27 de novembro de 2014

A vida é como um sorteio de loteria em que você já errou os cinco primeiros números mas ainda espera acertar o último.

terça-feira, 11 de novembro de 2014

agora me resta o não pensar
não abalar
o foco
centralizar - mas não a mim, só minha vida
deixar ir. deixar-me ir.
o vento vai me contar qual é a pontuação certa.

domingo, 9 de novembro de 2014

Infantilidade

Pavor tristeza medo
Insegurança
Confiança
eu não tenho mais
Não quero mais
Tamanha discrepância
Tanto sentimento escondido
Tanto discurso traido
Tanta falta de paz. 
Tanto absurdo sentido
Tanto “amor” sem sentido
Tanto descompasso entre nós.
Nosso amor já foi
Ou nem foi.
Tua admiração agora é outra
Teu coração não é mais meu
Não se segure aqui
Não fique
Não traçamos o mesmo plano de vôo, e você já foi

Sem mim.

quinta-feira, 6 de novembro de 2014

cadê as flores?

Não se importe - delire! - a vida vai te enlouquecer de qualquer jeito.
Você chega e me bombardeia com os acontecimentos do seu dia
todo dia
e eu nem sei o que dizer
você nem sabe como foi meu dia
você não quer saber
então você delira,
eu, delírio.
Eu já não sei como esconder
tanta flor
tanto lírio que você não quer receber
teu amor, meu martírio,
eu não consigo perceber
onde está.
onde está? No carinho implorado? no suspiro injuriado?
No dormir sozinha ao teu lado?
você dorme, eu não...
eu só deliro.