quarta-feira, 25 de setembro de 2013

um dia a disciplina me agarra

é de um papel em branco que preciso
com letras derretidas,
todas as letras borradas
de angústia,
de liberdade.
milhares de folhas em branco que inicio com uma frase mal escrita, uma fase mal ensaiada. texto descabido.
não gosto:
amasso - lixo... angústia.
Não, amassar não é suficiente - rasgo a folha em branco, esmigalho, vira pó. Um mundo de folhas brancas em pó.
O pó que se espalha pelo chão do quarto, por cima da mesa.
O pó que não me deixa respirar: espirro.
Troco o texto, viro o disco - um mundo em branco não me basta. Não me bastam as letras borradas. Limpo a casa de madrugada e recomeço...





[um dia eu escrevo todas aquelas palavras.]

Nenhum comentário:

Postar um comentário