domingo, 30 de junho de 2013

de outro dia

fujo pela porta da frente
apago meu cigarro no poste da esquina,
voce não está no meu cinzeiro. Não está na fumaça que me atinge, de súbito, a cabeça.
Onde está? São Paulo? Recife? Nova York... Novo Horizonte?
Quero novos ares. te quero nua e a paixão de antes.
mas a memória latente da tua ausência não me deixa
respirar
o ar está denso demais
a tarde já foi embora.




Um comentário: