terça-feira, 26 de julho de 2011

26 de julho

Inicío e fim repetidos, aos milhares, todos os dias.
Dolorosamente eu arranco o que,
em silêncio,
teima em ficar em mim.



Não deixo (mais)


Nenhum comentário:

Postar um comentário