sábado, 13 de março de 2010

Começo a navegar...




"Não há nada entre meus braços além do ar da manhã. Suspiro, sorrio, desfaço o abraço. Então, com as mãos vazias, finalmente começo a navegar."
- Foi assim que eu pensei em começar. Demasiado triste pra quem está tão feliz. Não que a tristeza também não faça parte, mas...
Não. É só saudade. E a saudade tem tudo aquilo que te faz sentir febre.
Às vezes parece que é preciso mesmo deixar tudo pra trás, pra poder seguir em frente. Na verdade não é preciso, mas é mais fácil - por mais contraditório que pareça.
O mais difícil é você querer voltar depois e encontrar as coisas diferentes das suas expectativas. Acontece.
Soltar as mãos - apertar uma outra?
Desfazer o abraço - encontrar um novo? (Mas a alma não "desabraça" fácil assim)
De jeito algum: não é com pesar que vou.
É só um pouco de medo, e não daquele que te faz parar, mas sim querer saber o que está por vir...
São só as impressões de quem queria o céu e está aprendendo a voar...

Um comentário:

  1. aprender a voar pode ser doloroso, mas saber que há um chão certo abaixo de nós... isso nos tranquiliza, nem que seja tmeporariamente. espero que se encontre nesse voo e que seus dias sejam sempre assim: felizes, de uma felicidade tão imensa que se confunda com tristeza. e, claro, saudosos. quem não se sente feliz, triste e saudoso, não pode dizer que viveu... você vive. e a vida começa agora. já começou...

    beijo e... lindo blog!!!

    ResponderExcluir